Programa Mais Inovação: BNDES e Finep

O programa Mais Inovação é uma iniciativa que proporciona financiamentos com condições atrativas para empresas que desejam investir em inovação. No Brasil, duas instituições oferecem esses benefícios: o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Entre os diversos programas de incentivo à inovação, o Mais Inovação destaca-se por ser uma linha especialmente vantajosa para as empresas brasileiras.

Mais Inovação – Finep

O programa Mais Inovação da Finep é direcionado ao apoio de Planos Estratégicos de Inovação (PEIs), alinhados com as diretrizes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Industrial (CNDI). Este programa é ideal para empresas que desejam realizar investimentos robustos e estratégicos em inovação. Algumas das principais características são:

  • Itens Financiáveis: Obras civis, equipamentos, material de consumo, equipe própria, treinamento, software, viagens, serviços de terceiros, entre outros.
  • Atividades Apoiadas: P&D interno, aquisição de P&D externo, treinamento, introdução de inovações tecnológicas no mercado, fusões e aquisições.
  • Critérios de Elegibilidade: Receita Operacional Bruta (ROB) no último ano igual ou superior a R$ 90 milhões. Empresas pré-operacionais e em fase inicial de crescimento tecnológico são isentas deste critério.
  • Financiamento: Reembolsável, operado diretamente pela Finep com recursos próprios, do FNDCT e do Funttel.
  • Taxas e Prazos: Taxa nominal de TR + 2,3% a.a., com participação da Finep de até 100%. O prazo total pode chegar a até 192 meses, com uma carência de até 48 meses.

Taxas – Finep Mais Inovação

Mais Inovação – BNDES

O programa Mais Inovação do BNDES é voltado para o financiamento de projetos que envolvem Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I). O programa abrange uma ampla gama de atividades e oferece tanto financiamentos diretos quanto indiretos. As principais características incluem:

  • Itens Financiáveis: Obras civis, equipamentos, material de consumo, equipe própria, treinamento, software, viagens, serviços de terceiros, entre outros.
  • Atividades Apoiadas: Investimentos em P&D&I nas missões do CNDI, políticas nacionais, difusão tecnológica, digitalização, plantas pioneiras e parques tecnológicos.
  • Critérios de Elegibilidade: Financiamento direto a partir de R$ 10 milhões nas regiões norte e nordeste e a partir de R$ 20 milhões nas demais regiões. No financiamento indireto, o valor mínimo é de R$ 20 milhões.
  • Financiamento: Utilização de recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), com taxas de juros baseadas na Taxa Referencial (TR).
  • Taxas e Prazos: Taxa de juros a partir de 2,2% a.a. (para parcela TR) + 1,1% a.a. (para parcela TLP). A taxa do BNDES é composta pelo custo financeiro e pela remuneração do banco.

BNDES – Investimento em inovação

Apoio a planos de investimento voltados para inovação e/ou digitalização. Financiamento direto com o BNDES, a partir de R$ 10 milhões, nas regiões norte e nordeste e a partir de R$ 20 milhões para demais regiões do país. No financiamento indireto, o valor mínimo é de R$ 20 milhões.

 BNDES – Aquisição de bens inovadores

Apoio à difusão tecnológica, incluindo contratação de serviços tecnológicos, aquisição de máquinas e equipamentos com características inovadoras e aquisição de bens de informática e automação, abarcados pela Lei de Informática, que possuam tecnologia nacional e cumpram Processo Produtivo Básico na forma da Portaria MCT nº 950, de 12.12.2006.

BNDES – Difusão tecnológica

Financiamento à contratação de serviços tecnológicos associados à otimização da produção, à viabilização de projetos de manufatura avançada e à implantação de soluções de cidades inteligentes e outros similares, constantes do Credenciamento Finame (CFI) do BNDES; à aquisição de máquinas, equipamentos, componentes, inclusive bens de informática, sistemas industriais novos, com tecnologias inovadoras embarcadas, constantes do CFI do BNDES; e à aquisição de bens de informática e automação, abarcados pela Lei de Informática, que possuam tecnologia nacional e cumpram Processo Produtivo Básico na forma da Portaria MCT nº 950, de 12.12.2006.

Comparação: Finep vs. BNDES

Ambas as instituições compartilham o objetivo de fomentar a inovação no país, mas apresentam pequenas diferenças em suas abordagens. A Finep foca em financiamento de inovação tecnológica e projetos de pesquisa e desenvolvimento (P&D). Já o BNDES engloba financiamento de projetos de desenvolvimento econômico e social, incluindo infraestrutura, inovação, sustentabilidade, exportação e modernização industrial.

No programa Mais Inovação, a Finep oferece condições mais específicas, com uma taxa nominal fixa e participação de até 100%, enquanto o BNDES proporciona uma estrutura de taxas baseada na TR e TLP, com variações conforme o tipo de financiamento.

A escolha entre os programas dependerá do perfil da empresa e do tipo de projeto de inovação a ser desenvolvido. Para mais detalhes e para definir a melhor estratégia de inovação para sua empresa, entre em contato com a Macke Consultoria.

Materiais relacionados

BNDES: crédito para projetos de inovação tecnológica

Entenda sobre captação de recursos do BNDES com a Macke Consultoria. O texto abrange quem pode solicitar o financiamento, os itens [...]

BNDES: de onde vêm os recursos para financiamentos

Você já se perguntou de onde vêm os recursos do BNDES? Descubra neste texto quais são as principais fontes de [...]

Evento discute investimentos no México, Brasil e Colômbia

Evento em São Paulo aborda investimentos no México, Brasil e Colômbia com participação da Macke Consultoria [...]

Finep: Captação de Recursos para Inovação

Conheça mais sobre captação de recursos do BNDES e Finep para projetos inovadores. [...]